Início DESTAQUE Possíveis candidatos ao governo de Rondônia

Possíveis candidatos ao governo de Rondônia

Possíveis candidatos ao governo de Rondônia
0
0

Pensar nas eleições 2018, nomes não faltam. A começar pelo próprio deputado estadual e poderoso presidente da Assembleia Maurão de Carvalho, que tem a palavra do seu partido, o mesmo de Raupp e Confúcio, de que será o candidato ao Governo em 2018.

Ao que tudo indica é forte nome para  sucessão estadual, e já tem aval do PMDB, Maurão de Carvalho, é nome fortíssimo, mas ainda terá que superar a luta interna na sigla mais poderosa do Estado.

Raupp é pule de dez, na linguagem do turfe, para mais um mandato ao Senado. Não quer saber do Governo. Quem quer é Acir Gurgacz, empresário poderoso, que nesse momento enfrenta algumas dificuldades, porque o PDT em Rondônia, que está em sua mão, não tem quadros fortes para dar-lhe sustentação.

O PSB está esvaziado, mas pode ainda pensar em Daniel Pereira, o atual vice de Confúcio, para entrar na disputa. O PT é carta fora do baralho, ao menos no quadro atual. Quem mais? O único pré candidato certíssimo mesmo, até agora, é o senador Acir Gurgacz, que tem buscado costurar vários acordos, para chegar lá. Há outros pretendentes, mas por enquanto, esses são os nomes mais conhecidos.

O atual prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB) ,também poderá disputar uma das duas vagas de senador. De Ji-Paraná, outro nome poderá disputar o Senado, o deputado federal Marcos Rogério (DEM), que foi um dos protagonista de uma das páginas mais conturbadas da história política brasileira da última década. Relatou o processo de cassação de Eduardo Cunha (PMDB)-RJ).

Também desponta para o Senado Federal, Mauro Nazif (PSB) que também poderá sair ao governo, apesar da derrota a prefeitura de Porto Velho em 2017, ficando em terceiro lugar, é uma incógnita, dele pode se esperar tudo.  Para o Senado serão duas vagas, visto que os mandatos dos senadores Raupp e Ivo Cassol terminam em 2018. O mandato do senador Acir Gurgacz (PDT), eleito em 2014,  vai até 2022.

Os tucanos podem vir com Expedito Júnior, embora ele queira mesmo é disputar uma vaga ao Senado. Quem seria o nome do PSDB, então? A maior popularidade no partido, hoje, é de Mariana Carvalho. Ela trocaria uma corrida ao Palácio Rio Madeira pela certeza da reeleição à Câmara Federal? Porém é um nome bem cotado nas pesquisas feitas, e pode sim chegar á vitória se arriscar.

Para o governo de Rondônia, vêm forte os seguintes candidatos: senador Acir Gurgacz (PDT), Jaqueline Cassol (PR), deputada federal Marinha Raupp (PMDB) e deputado estadual Maurão de Carvalho (PMDB). Bastidores comentam que o ex-governador e atual senador Ivo Cassol (PR), estaria disposto a disputar novamente o governo do Estado, mas está inelegível até 2022. O mandato do próximo governador será de 5 anos sem direito à reeleição.

Mas a verdade é que as eleições de 2018 já começaram em Rondônia. E o prêmio principal, a sucessão de Confúcio Moura, terá ainda lances inesperados, embora já se possa enumerar, sem medo de erro, alguns dos nomes que terão influência decisiva na disputa pela cadeira do comandante em chefe do Governo. O atual governador, Confúcio Moura (PMDB) é fortíssimo candidato a senador.

Começando pelo próprio. Entrando nos últimos anos da sua administração, se não houver surpresas desagradáveis, ele terminará seu segundo mandato em alta. E obviamente saltará, com todas as chances, como um dos principais nomes para concorrer ao Senado.

Aí já começa a confusão do Confúcio, se ele disputar uma das cadeiras em jogo no Senado e o poderoso presidente regional do PMDB também, será que a população elegeria a dupla da mesma sigla? Teria cacife, o PMDB rondoniense, para tal feito? Muito difícil. Portanto, o problema está formado.

Expedito Júnior vai influenciar, sem dúvida, a corrida eleitoral de 2018. Ele sonha em voltar ao Senado e tem pesquisas na mão que o credenciariam, hoje, para tal empreitada. Assim como para o Governo, até agora, as informações sobre seu nome são positivas. Pessoalmente, ele prefere Brasília. Numa situação de normalidade, ao menos até agora, os nomes mais prováveis ao Governo seriam Maurão de Carvalho, por uma coligação liderada pelo PMDB; Acir Gurgacz, do PDT, que ainda está tentando formar alianças;

Expedito Júnior, do PSDB e, certamente, Ivo Cassol, do PP, caso consiga superar os problemas enfrentados por ele na área da justiça, se superar tais problemas, é nome fortíssimo para voltar a comandar o Estado. Nessa situação toda, poderia surgir uma surpresa, um novo Hildon Chaves, só que para o Governo? Que não se elimine essa possibilidade. Portanto, no calendário político, 2018 já está andando.

Quem não conhece ou nunca ouviu falar, aceite um conselho: anote muito bem o nome desse experiente e vencedor empresário de Pimenta Bueno, Eugênio Odilon Ribeiro. Há muita gente falando que o empresário Eugênio Ribeiro, dono da fábrica de bicicletas Cairu, ainda pode ser a grande surpresa. Portanto, emoção não vai faltar, daqui para a frente, nos meios políticos do Estado.

É um dos mais bem sucedidos empresários do Estado, que chegou a Rondônia em meados dos anos 80 e que construiu uma das mais importantes fábricas de bicicletas do país. Junto com seu irmão, Euflávio Ribeiro, Eugênio é o comandante da Indústria Cairu, que comercializa suas bicicletas de excelente qualidade em praticamente todos os Estados brasileiros.

Por que devemos começar a olhar para esse empreendedor e gigante da produção com outros olhos? Porque seu nome tem sido citado com insistência, principalmente nos meios empresariais, como um dos que podem surgir como grande novidade para disputar, até quem sabe, o Governo do Estado, daqui a dois anos.

Recentemente, quando recebeu a Ordem do Mérito Industrial, maior prêmio concedido pela Confederação Nacional da Indústria, a poderosa CNI, esse paranaense de nascimento, que começou com uma pequena oficina de bicicletas, foi homenageado, com toda a justiça, como um dos mais importantes empresários do país. Mesmo assim, homem simples, voltado para sua empresa, Eugênio jamais veio a público falar se aceitaria entrar para a vida pública.

Eugênio não é dada a entrevistas. Sua vida pessoal é pouco conhecida. Sabe-se, apenas, que ele é um dos grande amigos e incentivadores do deputado Maurão de Carvalho, presidente da Assembleia Legislativa. E ouve-se também (não da boca dele), que Eugênio estaria pensando em ingressar na política. Cara nova.

Rondônia e o Brasil já viram esse filme, recentemente. Enfim, não se sabe se um dos maiores industriais de Rondônia vai mesmo seguir o caminho da política. Mas se as conversas de bastidores que se tem ouvido há meses se tornarem realidade, ele pode aparecer como grande surpresa em 2018. Esperemos para ver…

Se Ivo Cassol se livrar dos problemas jurídicos, sem dúvida muda todo o quadro. Um conhecido deputado estadual dizia essa semana, em off, que se Cassol entrar mesmo na disputa, todo a situação atual que está desenhada, mudaria completamente. O parlamentar chegou a afirmar que em algumas cidades do interior, onde ele costumeiramente se encontra com a população, quando se fala o nome do ex governador, os índices de aprovação dele podem chegar a até 80 por cento.

Pode parecer exagero, mas Cassol continua sendo fortíssimo no Estado. Enfim, com Cassol a eleição é uma, sem ele, é outra, totalmente diferente.

Fonte: Diário7

Comentários

Comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *